jueves, 16 de octubre de 2008

TALIGA YA TIENE SU PAGINA WEB

Bueno pues todo llega ,ya nuestro pueblo posee pagina web propia , solo espero que no caiga como muchas en el olvido de sus creadores y se quede como un portal ilustrativo en el que se coloca la informacion y no se c ambia en varios años ,la gente que visitan las paginas sobre todo de los pueblos lo hacen siempre para ver cosas nuevas ,teniendo en cuenta que el mayor numero de visitantes viene de fuera de la gente que no vive en el pueblo y que le gusta ver y saber de el trozito de de vida que se quedo atras .

COLOCO AHORA AQUI LA DIRECCION Y TAMBIEN COLOCARE UN ENLACE DIRECTO EN EL LATERAL DERECHO PARA QUE SEA MAS COMODO EL ACESO .
http://taliga.dip-badajoz.es/

1 comentario:

  1. TÁLIGA REFERIDA NO... CONSELHO DA EUROPA (ESTRASBURGO, 11 de Dezembro de 2008)!!!
    (saíu em vários jornais portugueses, incluindo o maior, JORNAL DE NOTÍCIAS, um diário...)
    UMA ATITUDE INÉDITA DO CONSELHO DA EUROPA PARA COM A LUSOFONIA
    O Conselho da Europa, através do seu Comité de "Especialistas", referiu, em
    Estrasburgo, no dia 11 de Dezembro de 2008, e pela primeira vez, a situação da Língua
    Portuguesa em Olivença e Táliga. O Comité começa por declarar que recebeu,
    principalmente, por parte da Associação (oliventina) Além-Guadiana, informações pouco
    satisfatórias sobre a situação actual do Português na região. Acentua ser do seu
    conhecimento ser a Língua Lusa o idioma da região desde o Século XIII, e que não lhe
    parece correcto que o Português seja ensinado no território dos dois Concelhos, no que só
    pode ser interpretado como um apelo, no mínimo, a uma situação de co-oficialidade das
    klínguas castelhana e portuguesa.
    É a primeira vez que o Comité do Conselho da Europa se pronuncia sobre este problema.
    E, mais, faz um apelo no sentido de as autoridades (espanholas) esclarecerem a questão
    (da negligência da língua autóctone, o Português), colaborando com a já referida
    associação oliventina (Além-Guadiana), para que a situação se modifique.
    É com alguma espectativa que se aguardam reacções de alguns intelectuais, órgãos de
    informação, e, por que não, entidades estatais portugueses, perante esta chamada de
    atenção (digamos assim) para este problema que respeita a toda a Lusofonia (tão defendida
    em diacursos oficiais e politicamente correctos), provinda de uma Instituição europeia e
    supra-estatatal.
    Parabéns à Cultura Portuguesa de Olivença!
    Estremoz, 16 de Dezembro de 2008
    Carlos Eduardo da Cruz Luna
    carlosluna@iol.pt

    ResponderEliminar